Papel de parede é daquelas coisas que devia ser muito barato e acessível, afinal é papel (eu penso assim). No entanto, a gente sabe que essa brincadeira nem sempre cabe no bolso. Sou doido com uma linha que o Rosenbaum desenvolveu pra bobinex, mas pagar 160 reais num rolo realmente não rola. Para uma parede de 3 por 3 você vai precisar de 2 rolos + cola + mão de obra. A brincadeira fica na faixa de 500 reais, ou seja, sem chance.
Por ironia do destino, coincidência, alinhamento da lua em saturno, sorte, etc., um belo dia eu estava na Etna olhando tapetes e dou de cara mais uma vez com os tais papeis de parede do Rosenbaum. Fui lá da uma olhada só pra inspiração e quando olho o preço: 54,90! Em questão de segundos já estava com 2 rolos debaixo do braço mais um balde de cola e a boca de orelha a orelha. Meu quarto finalmente ganhou papel de parede.
Geralmente a aplicação de papel em uma parede fica em torno de 200 reais. Mas eu bicudo e duro como sou resolvi encarar o desafio e aplicar eu mesmo. Já aviso que não vai ter passo a passo aqui porque o lesado aqui esqueceu de fotografar o processo.
É dificil? Diria que é mais trabalhoso. Mas garanto que se eu, uma das pessoas mais estabanadas do mundo, consigo, você também dá conta. O negócio é organizar o lugar que você for usar e ter alguém para ajudar na aplicação, isso é muito importante.
O bom do papel de parede é que ele não cola instantaneamente, então você pode colocar e tirar várias vezes até encaixar da maneira correta. Pode parece estranho mas, pra mim, o que deu mais trabalho foi o acabamento mesmo. Mas como disse, eu não sou exemplo de habilidade e precisão. 😉
Falando em acabamento, gostaria de dar um conselho de autoajuda: use filtro solar. Tô brincando, é o seguinte: quando você se propõe a reformar sua casa tem que ter em mente que a possibilidade de não ficar com acabamento profissional é gigante. Sabe por que? Por um simples motivo: NÃO SOMOS PROFISSIONAIS!

Então não se cobre tanto se ficou uma bolhinha no contact, se tem um pedacinho do papel de parede que ficou torto, se respingou uma gota de tinta. O barato do faça-você-mesmo é ver sua capacidade e se contentar com isso, sem compromisso.

Que fique claro que isso não é passe livre pra vocês sairem por ai fazendo lambança hein, é só um pedido para não se levarem tão a sério e fazer da decoração da sua casa uma diversão e não um trabalho ok?
Resumindo: se você tá com grana, aconselho imensamente que pague um profissional pra fazer por você. O acabamento vai ficar impecável. Mas se o dinheiro tá curto ou se tá afim de um desafio sem stress com um resultado 90%, se joga e vai colocar papel na parede meu povo. Agora, voltando à programação normal, ta aí o resultado no meu quarto:
Bom, claro que não vou deixar vocês na mão. Caso a minha aventura com papel de parede te incentive a aplicar ai na sua casa também, segue o vídeo que eu usei para me guiar. Eles usam um monte de ferramentas que a gente não tem em casa. É ai que entra sua criatividade e capacidade de adaptação (gambiarra mesmo, rs).
Ah, gostaria muito de agradecer a todos vocês. O blog fez um mês no dia 06 e alcançou 10 mil visualizações. Em comemoração, mais tarde tem pôster pra baixar! Até lá! 😉