Tá na hora de falar de um assunto que assusta muitos criativos: Marketing. Sinto te dizer, mas se quiser ter um negócio pra chamar de seu, é hora de melhorar essa relação e fazer o marketing trabalhar a seu favor. Se você tem acompanhado essa série, já está preparado pra vender seu peixe.

As 7 cabeças do Bicho Empreendedorismo: Amor

As 7 cabeças do Bicho Empreendedorismo: Criatividade

As 7 cabeças do Bicho Empreendedorismo: Público

As 7 cabeças do Bicho Empreendedorismo: Planejamento

Pra começar você precisa saber que aquele velho marketing não funciona mais pra negócios criativos. Esse negócio de  EU VENDO> VOCÊ COMPRA perde força a cada dia. Isso porque as pessoas não querem comprar mais só um produto, precisa existir uma relação maior nisso ai.

O que eu quero dizer é que, atualmente, existe um troca troca com o cliente onde a venda é apenas a consequência final. Se você tem uma marca com uma proposta inovadora, é preciso aproximá-la do seu público aos poucos. É tipo uma conquista  que vai rolando até pintar aquele climão e pimba! Hehe

Mas como que vai rolar essa dança do acasalamento? Dando muito! Sim, pequeno empreendedor, dar é bom e todo mundo gosta. Por isso, imagine o marketing da sua empresa de uma forma diferente e comece a oferecer mais pros seus clientes.

Uma excelente dica é começar com conteúdo. Produza conteúdo relevante, que faça diferença na vida do seu público. Aqui no blog eu tô sempre postando conteúdos e tal. Um belo dia, alguns leitores sugeriram que os projetos que ensino aqui virassem produtos numa loja. Assim nasceu a HC Store.

Outro dia, lá no grupo do blog no facebook, me sugeriram criar kits de faça-você mesmo pra todo mundo botar a mão na massa. Foi o primeiro passo pra criação do Caixote. Pra fechar, muitos seguidores curtiram os projetos dos ambientes da minha casa e queriam algo parecido. Foi então que veio a ideia do HC Studio.

Viu como, a partir da produção de conteúdo, surgem oportunidades?

Como divulgar o MEU negócio?

Se você tem um negócio pequeno ou tá começando agora e não tá rolando muita grana, a internet é uma ótima pedida. Considerando que você já sabe quem é seu público, é preciso usar ferramentas que cheguem nessas pessoas.

Se você falar de culinária, comece a participar de grupos sobre o assunto, engaje com perfis que falem sobre isso, produza conteúdo relevante sobre isso (pode ser um vídeo, ebook, infográfico, blog, etc.)

É preciso também começar a criar seu network com gente que se interesse e seja referencia nesse assunto. Faça amizades e parcerias com quem possa acrescentar algo pra sua marca.

Quando lancei a HC Store, eu mandei 40 press kits pros meus amigos blogueiros de decor. Fiz uma caixa super caprichada e personalizada, coloquei alguns produtos e falei do lançamento da loja. O resultado disso foi blogs super conhecidos divulgando a minha marca.

Mas preste atenção. Não adianta bancar o espertinho e achar que pode mandar um brinde e pedir favor em troca. Construa relações. Lembra do troca troca que eu disse ali em cima? É todo mundo dando e fazendo a máquina girar.

Redes Sociais

O nome já diz tudo. As redes são feitas pra socializar sua marca com o seu público. Agora é mais fácil chegar direto na tela do computador ou celular das pessoas e essa intimidade pode ser incrível pra sua marca. Por isso, tenha em mente que é necessário produzir algo  de qualidade pra que o povo compre a sua ideia.

Não use as redes sociais apenas como um catálogo de produtos. Use pra mostrar o que tá por trás da sua marca, pra divulgar seu conceito e criar algum valor.

Outra coisa importante é manter a qualidade. Faça um post bem feito por dia em cada uma ao invés de sair vomitando coisas na timeline alheia. Hoje, as minhas redes funcionam assim:

  • Youtube: 1 a 2 videos por semana
  • Facebook: 3 posts por dia
  • Instagram: 3 posts por dia

Existem algumas ferramentas que você pode usar pra fazer esse gerenciamento e , inclusive, gerar relatórios de resultados. Hoje eu uso o Etus, mas também já usei o Instamizer que é bem legal também.

Tem uma dica muito boa também: Faça o que você dá conta. Se não consegue responder as mensagens inbox, desabilite essa opção. Não ofereça algo que você não possa entregar com um mínimo de qualidade ok?

Hoje também é possível anunciar nas redes sociais. Eu quase nunca faço porque acredito que um bom conteúdo tenha um alcance orgânico satisfatório.

Ah, quase que eu me esqueço: muito cuidado com métricas de vaidade. Ter um milhão de seguidores não quer dizer que você tem um milhão de clientes hein! Números mexem com nosso ego, mas nem sempre com nosso bolso tá?

Email

Tenha sempre uma lista de email dos seus clientes. Essa continua sendo a ferramenta mais efetiva, já que não precisa passar por nenhum filtro de algoritmo. Então é garantia de você chegar direto em quem precisa.

Não sabe nem como começar? Produza um conteúdo legal, um ebook por exemplo. Permita que as pessoas baixem apenas informando o email. E não se esqueça de avisar que ela receberá conteúdo (relevante, claro) a partir de agora.

E nunca, jamais, envie email pra quem não se inscreveu na sua lista. Comprar listas de emails então, sem chance ok?

Respeite a sua marca

Essa série tem uma ordem e eu vou sempre voltar lá atrás até você fixar tudo. Eu falei da importância de você ter uma identidade criativa lembra? Ela surgiu porque você tem uma paixão que te representa, certo?

E isso tem que ficar muito claro na hora de pensar no marketing do seu negócio. Eu falo de decoração descolada e faça-você-mesmo. Não adianta eu querer começar a divulgar lentes de óculos (já recebi essa proposta). Não que eu não use lente de óculos, mas não tem nada a ver com a minha proposta.

Eu sei que é muito difícil pra gente vender algo que a gente mesmo criou, mas vai por mim. Existe um caminho do meio pra fazer um marketing que respeite você e seu público. Isso foi um dos meus aprendizados no DecolaLab! O curso tá com inscrições abertas e se você quer ser meu colega lá, se inscreva agora!

Claro que poder ter uma grana extra pesa muito pra gente que é pequeno, mas imagine que você tá falando um não agora pra manter seu negócio fiel ao que você acredita.

Eu passei por sérios problemas na HC Store no último ano por causa disso. E já que a gente tá falando sobre grana, Dinheiro é o tema do próximo post. Até lá!