Esse é o segundo post de uma série que vai rolar aqui no blog pra falar sobre empreendedorismo e compartilhar um pouco da minha história (e do meu negócio) com vocês. Se você perdeu o primeiro post, tá na mão:

As 7 cabeças do bicho empreendedorismo: Amor

Continuando a nossa conversa, hoje é dia de falar de Criatividade. Essa moça vaidosa que todo mundo acha que é um dom, uma magia especial, um unicórnio encantando que só aparece para alguns predestinados sortudos.

Pra começar logo dando uma voadora com os 2 pés nesse seu pensamento errado, eu te digo: Você é criativx sim!

Mas antes de te provar como despertar esse gênio das ideias adormecido, a gente precisa falar de algo muito importante, a base de tudo: você.

Identidade

Até o governo sabe que as pessoas são únicas, tanto que criou o RG né? E você acha mesmo que não tem nada dentro ai dentro dessa caixola que você pode oferecer pro mundo? Tem sim, caro leitor.

Mas pra botar pra fora, primeiro você tem que olhar pra dentro. Se conhecer melhor e descobrir suas habilidades e paixões. Muita gente acha que ser criativo tá sempre ligado com algo visual ou artístico. Que nada!

Você pode ser criativo sendo contador, funcionário público, engraxate, motorista, enfermeiro, juiz, porteiro, enfim… O principal é descobrir qual é a sua praia, o que te define.

Eu sempre fui ligado no visual das coisas desde pequeno. Então tava sempre montando árvore de natal, encapando caderno, embrulhando presente, escrevendo em cartazes, etc. Então esse apego ao visual das coisas sempre esteve na minha identidade e foi um passo muito pequeno adaptar isso à minha profissão (sou publicitário, não custa lembrar) e ao meu negócio.

E esse seu DNA exclusivo precisa te acompanhar quando for empreender. Mas por quê? Porque ninguém se sustenta sendo um fake ou vivendo uma mentira. Se você quer ter uma negócio com a sua cara, você primeiro precisa ter uma ok?

Criativo sim!

Se você tá esperando um raio criativator ser inventado pra te transformar em uma super mente poderosa, sinto te dizer que vai ter que esperar deitado com ar condicionado ligado.

A boa notícia é que toda e qualquer pessoa pode ser criativa sim. A criatividade tá por ai sondando essa sua massa cinzenta só esperando uma oportunidade pra te dar aquele empurrão.

Meu papo tá meio viajandão? Então bora voltar pra terra e seguir algumas dicas que eu tenho pra quem tá achando que não leva jeito pra ser criativo.

O que te inspira?

Tudo nessa vida é referência, tudo mesmo. Pense em referência como um grande arquivo sem fim onde você coloca tudo aquilo que te chama atenção. Também pode ser chamada de Pinterest. Hehehe

Engana-se quem pensa que tudo inovador no mundo é super exlclusivo.  Excelentes ideias surgiram de ideias que eram boas, que surgiram de ideias que eram razoáveis, que surgiram de ideias que eram uma merda.

E isso é ok. Sério! Grandes artistas têm suas referências e são referência pra outros também. Tudo faz parte de um gigantesco banco de ideias onde todo mundo se beneficia.

Eu mesmo já me inspirei em vários outros projetos pra montar os que eu mostro aqui no blog. Tenho zilhões de pastas de produtos que servem de ponto de partida pra eu criar algo pra loja. São centenas de projetos de design de interiores separadinhos ali pra me inspirar na hora de criar os projetos do studio.

Quanto mais conteúdo tiver na sua bagagem, mais possibilidades de você juntar tudo e criar algo novo e realmente criativo.

Por isso, seja CURIOSX. Deixe essas antenas ligadas o dia inteiro porque de onde menos se espera é que surge algo que vai te dar aquele estalo pra ter uma ideia realmente foda e inovadora.

É aí que entra a tal identidade que eu falei ali em cima. Com as ferramentas na mão, é hora de dar a sua cara pro negócio pra que ele reflita o que você pensa. Eu odeio matemática, mas essa é uma soma bem simples:

Referencias + SUA identidade = SEU negócio criativo.

Exercícios Criativos:

1 – Pense fora da Caixa

Nossa, essa é batida, mas continua sendo o ponto inicial pra qualquer negócio criativo. Pensar fora da caixa é pensar ao contrário, ver possibilidades no inusitado. Há 5 anos atrás, podia parecer maluquice um cara montar um blog de decoração. Hoje tô aqui falando do negócio que esse blog virou.

Ideias originais surgem de pessoas originais (sim, a tal da identidade). Então não adianta você ser alguém super quadrado e certinho e querer inventar algo revolucionário né?

Uma dica muito boa é pensar como criança. Já viu como elas enxergam desenhos mirabolantes em nuvens, brinquedos em objetos nada a ver? E sabe por que isso acontece? Porque na nossa infância ainda não rolou essa “formatação” pra gente se adequar ao mundo, a gente ainda não tinha aprendido a ser chato. Então tudo ainda é permitido nessa cabecinha enfervescente. Quer uma opinião sincera e criativa?Pergunte algo do seu projeto pra um pimpolho.

2 – Menos é mais

As melhores ideias são simples. É aquele tipo de coisa que você olha e fala: Nossa, como nunca pensei nisso antes? É a famosa sacada. Excessos causam muita confusão na cabeça das pessoas. Vamo combinar que ninguém mais tem tempo nem saco pra ficar processando demais.

Então, quando tiver uma ideia, filtre até chegar no melhor resultado, no mais polido. Vale ter milhões de referencias, ideias e maluquices. Criativo é assim mesmo. Mas no final, pense que você tem um funil onde somente a ideia mais foda de todas pode passar.

3- Volte pra Caixa

Tá de sacanagem Edu? Calma, tô não. Voltar pra caixa é se impor alguns limites. Isso te força a ter soluções criativas. Lembram que eu criei o blog porque precisava de uma arara, já que meu guarda roupa não sobreviveu a mudança?

Pois é, a falta de grana era um limitador. Se eu tivesse com dinheiro sobrando, só ia na loja e comprava uma armário novo. Mas não, estar duro me fez pensar em uma solução criativa pra guardar minhas roupas.

Passar algum cagaço te força a pensar mais, a achar oportunidades. Você pode fazer isso estabelecendo um tempo x pra realizar algo, definindo uma verba mínima pra realizar algo grande, se forçando a sair da zona de conforto pra fazer algo novo.

O cérebro é uma maquina que você pode explorar sem dó. Precariedade gera novas ideias e é importante pra você encontrar novas soluções.

Criativo  Multipotencial

Agora se seu problema é ter criatividade até sobrando e 1001 habilidades. Esse TEDx Talk dá a dica: Seja um canivete suíço. Vai lá assistir!

Criatividade não é um dom, é pra ser trabalhada mesmo. E o motivo de eu falar disso agora é porque o mercado vem mudando nos últimos anos e uma ideia boa vale muito mais do que um produto industrializado.

E como a gente chegou até esse ponto onde ser criativo é uma moeda tão valiosa? Esse é o assunto da segunda aula do Mini Curso Gratuito do DecolaLab. Corre lá que a Rafa Capai (minha parceira) tá te esperando cheia de conteúdo incrível!

Nossa série continua amanhã. Então fique de olho que eu vou falar de Público, como encontrar sua galera.

Para ler:

Roube como um Artista – Austin Kleon

Tudo que você pensa, pense ao Contrário – Paul Arden

Grande Magia. Vida Criativa sem medo – Elizabeth Gilbert